Como e quando (não) usar os auxiliares DO e DID? 2


Este post já foi lido 3488 vezes desde 27/06/2015

Eu converso com bastante gente em inglês, principalmente atra Gosto principalmente de conversar com pessoas iniciantes no idioma, para saber das suas dificuldades, dúvidas e até mesmo obter sugestões de conteúdos para publicar aqui, pois assim posso adaptar os conteúdos publicados de acordo com as necessidades de quem os lê.

Tenho notados alguns “padrões” de erros na tentativa de falar em inglês, o que é perfeitamente normal. Afinal se está começando. Um dos erros mais comuns é o uso de “do” junto com o verbo to be, como em “Do you are a teacher?“.  Já me perguntaram desta maneira pelo menos umas cinco vezes.

Sendo assim, resolvi escrever este post, para tentar explicar quando usar (e principalmente quando não usar) os auxiliares DO e DID.

did

DO e DID fazem parte do verbo TO DO, representando respectivamente o presente e o passado. Existe também a terceira pessoa do presente, que é o DOES.

Estas três formas, como verbos auxiliares são usadas no presente (DO e DOES) e no passado (DID) de verbos regulares e irregulares, para as formas negativas e interrogativas. Ou seja, na forma afirmativa, por padrão não se usam esses auxiliares, exceto no contexto explicado neste post.

Veja alguns exemplos:

I don’t speak French. (Eu falo/não falo francês)

My parents didn’t travel to Rio de Janeiro last month. (Meus pais não viajaram para o Rio de Janeiro mês passado).

Andreia doesn’t like to eat pizza. (A Andreia não gosta de comer pizza).

Nas formas afirmativas destas frases, não há o uso de auxiliar, e o verbo segue a sua conjugação regular de presente ou passado. Ex: I speak French e Andreia likes to eat pizza.

QUANDO NÃO USAR DO/DID/DOES?

Resumidamente, estes auxiliares não são usados com o verbo to be, to have (quando este for auxiliar) e com os chamados verbos modais, que são can, must, should, could, entre outros.

Você não irá ver, por exemplo, frases como “I don’t can“, “She doesn’t should“, “They didn’t must“, “We don’t are“, etc. As formas corretas seriam, respectivamente, “I can’t“, “She shouldn’t“, “They mustn’t“, “We aren’t“.

Por fim, lembre que o verbo do é um verbo “principal”, ou seja, em alguns casos ele não é auxiliar, com o sentido de fazer, como em “I did my homework”. Neste caso, ele recebe os auxiliares nas frases negativas e interrogativas: “I didn’t do my homework“.

Caso tenha ficado alguma dúvida, é só deixar comentário.

Até mais,

Ueritom


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastrar!

2 pensamentos em “Como e quando (não) usar os auxiliares DO e DID?