Entrevista com blogueiros – Adir Ferreira – parte 2

Este post já foi lido 703 vezes desde 27/06/2015

Hoje a parte 2 da Entrevista com o grande Adir Ferreira, um autodidata que aprendeu inglês sozinho e agora ensina as pessoas. Caso não tenha lido a parte 1 da entrevista, clique aqui e comece com ela.

***

5. Você já passou por alguma situação engraçada ou constrangedora devido a algum mal-entendido com alguma palavra ou expressão em inglês?

R: Ah! Me fizeram esta pergunta uns dias atrás. Na verdade não consigo pensar numa situação constrangedora. Acho que isso acontece porque tento falar mais claramente para não ter tais “saias justas”. Mas vejo muitas pessoas passarem por apuros porque ainda falam inglês pensando em português. Creio que isso se deve ao fato de que muitos alunos não se atêm ao aspecto cultural de aprender um idioma e só se preocupam com vocabulário e gramática.

adir ferreira idiomas

6. Você acha que é possível aprender inglês estudando apenas pela internet?

R: Claro que sim! Basicamente aprendi inglês sozinho e sou prova de que, sim, é possível aprender um idioma pela Internet. No meu caso eu aprendi com livros e filmes, pois no auge do meu aprendizado não tinha Internet nem Google para ajudar.

Veja também:  Entrevista com brasileira que mora no Canadá - parte 2

A questão em voga é como você vai estudar. Porque tudo parece muito fácil pela Internet. Hoje tem muitos recursos, muita informação rolando por aí, mas a galera não sabe como usar isso. Acham que falar um inglês “mais ou menos” vai ser suficiente.

A palavra-chave para o aprendizado autodidata é constância. A gente tem que estudar todos os dias, religiosamente, nem que seja por 10 minutos. Fazer sessões muito longas de estudo somente num dia não leva a muita coisa. Temos que nos imergir no idioma e na sua cultura e com isso vencer alguns preconceitos sobre os países e as pessoas que falam esse idioma.

7. Na sua opinião, quais as melhores ferramentas a serem utilizadas por quem está estudando inglês por conta própria?

R: Se eu fosse começar a estudar um novo idioma hoje eu teria em mãos: um caderno (porque sou das antigas e não me dou bem com anotações no Word), uma gramática com exercícios e diálogos situacionais, tipo cumprimentar, ir ao banco, descrever a rotina diária etc.

Você consegue encontrar tudo isso grátis na Internet. Agora é muito interessante você ter um programa de estudos ou uma sequência do que estudar, com materiais e áudios mais lentos e fáceis, para iniciar o estudo.

Outra dica é dominar o que se aprendeu. Não ir para a unidade seguinte a não ser que tenha dominado completamente a unidade anterior. Repetir, repetir e repetir mais um pouco. Seja excelente, não somente “bom”.

***

Veja também:  Entrevista com blogueiros – Adir Ferreira – parte 3

Esta foi a segunda parte da entrevista com o Adir. Espero que estejam gostando. Amanhã a terceira e última parte.

Até mais,

Ueritom

3 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *