Entrevista com blogueiros – Denilso de Lima – parte 1

Este post já foi lido 956 vezes desde 27/06/2015

Olá leitores do Inglês para Leigos. Como já é tradição, todo mês trago uma entrevista com algum blogueiro relacionado à língua inglesa. Este mês o entrevistado é um dos “Top” com relação ao ensino da língua inglesa no Brasil. É o Denilso de Lima, autor do blog Inglês na Ponta da Língua. Ele foi uma das minhas inspirações quando  comecei no blog, tanto pela sua didática, quanto pelos seus conhecimentos. Além disso, a sua página no Facebook está chegando em 100 mil membros. Um dia chego lá também..hehe.

Como a entrevista foi um pouco extensa, resolvi dividi-la em três partes. Hoje estou publicando a primeira parte. Acompanhem:

Fale um pouco sobre você (nome, idade, onde mora, etc)

Meu nome é Denilso (sem o ‘n’ no fim). Tenho até agora 36 anos. Moro em Curitiba, PR. Mas, passei 30 anos da minha vida em Porto Velho, RO. Atualmente trabalho como palestrante, teacher trainer, blogueiro e autor de livros. Em resumo, sou um produtor de conteúdo relacionado à língua inglesa. Amo o que faço e faço por amor. Para quem não sabe, teacher trainer é um profissional da área de ensino de língua inglesa envolvido na capacitação de desenvolvimento profissional de professores. Portanto, atualmente me dedico a ensinar professores.

Veja também:  Entrevista com blogueiros Diego Cassiolato, do blog Inglês com Rock

Como se deu seu primeiro contato com o inglês e há quanto tempo foi isso?

Meu primeiro contato com a língua inglesa foi aos 12 anos de idade. Eu ficava lendo os créditos de filmes e desenhos que assistia. Como o tempo vi que aquilo era diferente do que eu aprendia na escola e aí veio a curiosidade para entender aquilo.

Como você fez/faz para aprender inglês?

Eu fiz muita coisa para aprender inglês. As únicas coisas que NÃO fiz foi viajar para o exterior ou me matricular em uma escola de idiomas. Portanto, eu aprendi sozinho! Algumas coisas que eu fazia eram as que seguem abaixo:

  • Lia livros que pegava emprestado da biblioteca da escola;
  • Ouvia a BBC que para pegar no rádio lá de casa era preciso colocar uma palha de aço na ponta da antena para melhorar a captação do sinal; às vezes eu também usava minha testa como extensão da antena;
  • Mantinha uma espécie de diário no qual eu escrevia fatos do meu dia a dia. Esse diário era todo em escrito em inglês à la Denilso;
  • Eu tinha um conjunto de fitas de um curso chamado King’s English (coisa da década de 1960). Eu ouvia essas fitas sem parar. Um dia o toca-fitas de casa pifou e as fitas ficaram inutilizadas por um bom tempo. Quando voltei a tocar nelas, as formigas haviam feito moradia dentro da caixa de fitas. Foi uma frustração total para mim! Até hoje odeio formigas!
  • Fazia cópia de textos em inglês para praticar minha escrita;
  • Fazia atividades de gramática;
  • Fazia jogos de memória para fixar as palavras que aprendia;
  • Quando em uma fila de banco, consultório médico, dentista, etc., eu descrevia as pessoas mentalmente em inglês para colocar em prática o hábito de pensar em inglês;
  • Eu lia as placas de carros – letras e números – em inglês para poder praticar o alfabeto e também a leitura de números;
  • Enfim, eu fazia muita coisa para ocupar minha mente com a língua inglesa o máximo possível.
Veja também:  Entrevista com blogueiros – Real Life English (parte 3)

Você já morou no exterior? Pretende morar algum dia?

Como disse acima, nunca morei! Não pretendo morar! Quero ir só a passeio e para fazer um curso que esteja de acordo com minha profissão hoje.

ingles na ponta da lingua - Denilso de Lima

Você possui certificações internacionais na área de idiomas, certo? Quais são e como deve-se fazer para obtê-las?

Sim! Eu tenho os principais exames de Cambridge no currículo. Fiz o FCE em 1998, o CAE em 1999 e o CPE em 2001. Passei em todos de primeira. Para cada um deles, eu apenas continue me envolvendo com a língua inglesa: uso da língua. Além disso, fiz inúmeros simulados para poder entender a mecânica de cada exame e também para reduzir o meu tempo em cada parte deles. Quando eu fazia os simulados eu cronometrava o meu tempo, corrigia e dava minhas notas em porcentagem. Assim eu sabia em que precisava melhorar. Para obter uma certificação internacional você precisa se dedicar à língua, envolver-se com ela, aprender a usá-la naturalmente e praticar o estilo de cada exame.

Veja também:  Entrevista com brasileira que mora no Canadá - parte 1

Fiquem no aguardo da segunda parte, que será publicada amanhã. Enquanto isso, aproveitem para ver outras entrevistas já publicadas por aqui.

Até mais,

Ueritom

6 comentários em “Entrevista com blogueiros – Denilso de Lima – parte 1

  • Pingback: Entrevista com Denilso de Lima, autor do Inglês na Ponta da Língua | English in Brazil

  • Pingback: Entrevista com Denilso de Lima, autor do Inglês na Ponta da Língua | English in Brazil

    • 9 de novembro de 2012 em 20:30
      Permalink

      Obrigado por comentar, Érika.

      Sobre sua pergunta, tente site de “comunidades”, como o LiveMocha ou o Busuu.

      Tenha uma ótima semana,

      Ueritom

      Resposta
  • 25 de outubro de 2012 em 10:37
    Permalink

    Eu tenho uma conta no Livemocha onde eu praticava inglês diariamente. E essas formas de estudos citadas, mas fez lembrar do flascards que criei lá, são ótimos! Eu também escrevo meu dia a dia em inglês, porém só quando estou de bom humor,rsrs
    e gosto de fazer cópia de textos em inglês quando não é muito extenso e a linguagem tem algum assunto relacionado ao que gosto, assim consolido o meu vocabulário, porém não consigo ainda praticar frases..gosto daquelas expressões de efeito: no way, take easy, wait a minute..parecem soltas, mas em meio a um silêncio..quando estou sem assunto, funciona! 🙂

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *