Entrevista com blogueiros – Denilso de Lima – parte 3

Este post já foi lido 656 vezes desde 27/06/2015

Hoje publico a terceira e última parte da entrevista concedida pelo Denilso de Lima, do blog Inglês na Ponta da Língua. Acompanhem e deixem comentário se quiserem (vejam também a parte 1 e a parte 2 desta entrevista):

Você fala bastante sobre collocations. Pode explicar de forma resumida o que é isso?

Collocation é um fenômeno linguístico no qual uma palavra chave combina-se com outras palavras naturalmente. Por exemplo, se eu penso na palavra “livro” posso pensar em verbos e adjetivos que combinam com ela: ler o livro, escrever um livro, devorar um livro, comprar um livro, um livro interessante, um livro fascinante, um livro chato, um livro grosso, etc. Algumas palavras não combinam com “livro”: comer um livro, beber um livro, dirigir um livro, dormir um livro, livro gordo, livro desnutrido e por aí em diante. A importância disso para o estudante de inglês é que ele deve aprender a combinar corretamente as palavras em inglês. em português dizemos “redondamente enganado”, mas em inglês não dizemos “roundly mistaken”. O que devemos dizer é “very much mistaken”, “profoundly mistaken” e outras. Collocations é o que dá fluência ao modo como usamos as palavras em uma língua.

Denilso de Lima

Que tipos de cursos você ministra?

Veja também:  Dicas para se dar bem numa entrevista em inglês

Eu ministro cursos para professores de inglês que queiram saber mais sobre o ensino de língua inglesa. Falo sobre métodos, metodologias, abordagens, técnicas e coisas do tipo. Esses cursos são ministrados para escolas de idiomas, prefeituras, faculdades e demais público interessado em todo o Brasil. No blog oferecemos cursos para estudantes de inglês que desejam aprender inglês por meio da Abordagem Lexical, collocation e também um de pronúncia básica da língua inglesa com o objetivo de ajudar os participantes a entenderem o alfabeto fonético internacional. Enfim, quem estiver interessado é só entrar em contato com a gente.

Você acha possível aprender inglês apenas pela internet? Caso sim, existe algum “cronograma” a ser seguido?

Sim! Se no passado inúmeras pessoas aprenderam inglês sozinhas e sem ajuda da tecnologia disponível hoje aprenderam inglês, então é possível sim aprender pela internet. Mas, para isso é preciso algumas coisas mais importantes que a internet: motivação, objetivo, força de vontade, disciplina, criatividade, organização, interesse e qualidades de pessoas que sabem o que querem e correm atrás, pessoas que não se entregam diante da primeira dificuldade. Para criar o cronograma ideal a minha dica é a seguinte: pergunte a si mesmo o que você quer ser capaz de fazer com a língua inglesa daqui 1, 2, 3, 5, 10, 15 anos; em quais situações você quer se comunicar. Estude e pratique exaustivamente as palavras, sentenças, frases comuns a essas situações e fale inglês. Deixe de lado a decoreba de regras gramaticais, a decoreba de palavras soltas e as exigências com a pronúncia do “th” e aprenda a se comunicar em inglês de modo natural nas situações do cotidiano. Isso é o que faz a diferença. Isso é o que falo em meus cursos e livros.

Veja também:  Segunda entrevista com professora de inglês - parte 1

Você trabalha há algum tempo com inglês e já conheceu muita gente. Deve também ter passado por algumas situações curiosas/engraçadas. Tem alguma história que você queira compartilhar?

Não que eu me lembre! Acho que o mais interessante é a surpresa que tenho quando as pessoas dizem que conhecem meu trabalho. Isso de norte a sul do Brasil. É estranho ainda saber que algo que começou como uma válvula de escape tenha se tornado tão grande. Isso é engraçado e gratificante!

Além do seu blog e dos seus livros, existem outros sites e livros que você recomendaria para quem está iniciando a aprender inglês? E para quem já tem um nível um pouco mais avançado?

Eu sempre digo que todo site, livro, revista, gibi, anúncio, recadinho, música em inglês ajudam as pessoas a aprenderem inglês. O essencial é filtrar as coisas e se organizar. Eu acredito que quem faz a diferença é a pessoa. A força de vontade e interesse de cada um! O comprometimento em aprender a língua. Com isso cada um vai identificando o que se encaixa no seu perfil de aprendizado, nos seus objetivos e coisas assim. Portanto, o melhor site de todos é sem dúvidas o Google. Faça buscas por lá, explore os sites que surgiram nos resultados e encontre aqueles que estejam de acordo com seus objetivos. Isso sim é o que faz a diferença!

Veja também:  Entrevista com blogueiros Diego Cassiolato, do blog Inglês com Rock

Alguma consideração final?

Obrigado por ler isso tudo até o fim. Saiba que eu tenho muito mais coisas para falar. Se deixa eu escrevo um livro só com essas perguntas. Mas, vamos deixar para outra hora. Para acompanhar minhas ideia e saber o que eu ando aprontando, leia meu blog e acompanhe o Inglês na Ponta da Língua no Facebook. Assim a gente vai continuar fazendo parte da história.

Encerra-se aqui a entrevista concedida pelo Denilso ao blog. Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais do trabalho de uma das referências da língua inglesa no Brasil. Quem quiser pode curtir sua página no Facebook, que já chegou a 100 mil pessoas, segui-lo no Twitter ou no Google+. Fiquem à vontade, não sou ciumento (risos).

Continuem acompanhando também o Inglês para Leigos, pois sempre há novidade por aqui.

Até mais,

Ueritom

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *