Entrevista com brasileira que mora nos EUA – parte 3

Este post já foi lido 989 vezes desde 27/06/2015

Hoje com vocês a terceira e última parte da entrevista com a Ariana Leto, brasileira que mora nos EUA e está contando um pouco de sua experiência por lá. Caso não tenha visto ainda, veja a parte 1 e a parte 2 também.

***

Você já passou por alguma situação engraçada/constrangedora devido a algum mal-entendido ocasionado por causa do idioma?

Vááááááárias! Hahahaha … mas uma muito engraçada foi durante o jantar de natal de 2011. Estava a família toda a mesa e minha host me pergunta se eu ainda tinha contato com meus alunos. Eu disse que sim, que sempre trocava mensagens com eles pelo Facebook e eles sempre curtiam minhas fotos, faziam comentários e tinham muita curiosidade com a cultura. Aí falei: “They ask questions about how is life in ‘ankle’ Sam’s land”. Eu queria falar UNCLE (tio) e falei ANKLE (tornozelo). Eu não percebi e minha host riu e falou: “Você percebeu o que voce acabou de falar?” … e eu com aquela cara de paisagem hahahahah … é que eu falo muito rápido em português e tendo a falar do mesmo jeito em inglês e é aí que essas gafes acontecem.

viagem aos EUA

Você tem alguma recomendação especial para dar a quem está pensando em ir morar no exterior?

Sim: SE JOGUE! Vá a uma agência de intercâmbio e tente encontrar a viagem que tenha mais a ver com seu perfil. Morar no exterior abre a nossa mente de uma maneira inacreditável, pois você se vê em situações nas quais a decisão é somente sua, não tem pai ou mãe pra correr e pedir socorro. Eu cresci muito como pessoa aqui, aprendi a tomar conta de mim. Ja trabalhei doente, de não me aguentar em pé; já manchei roupa por misturar tudo na máquina; já queimei muita panela de arroz, já coloquei muito sal em feijão; troquei muita fralda, aguentei e ainda aguento muito choro de crianca. MAS, estudei em Harvard, viajei MUITO, fui em vários shows de artistas que eu sempre sonhei em ver de perto – como o Red Hot Chili Peppers (minha paixão), fiz amigos incríveis, melhorei meu inglês em 95% – porque 100% é ser muito pretensiosa hahah … enfim, eu vi e vivi muita coisa aqui que eu jamais vou me esquecer. É uma experiência única, que te transforma como ser humano, te faz ver o mundo com outros olhos. Aprendi que, mesmo apesar de todos os problemas e a alienação do povo, o Brasil é um lugar maravilhoso. Eu recomendo a todas as pessoas que puderem fazer um intercâmbio, seja ele de trabalho ou estudo, que faça sem medo.

Você pretende morar definitivamente por aí ou pretende voltar a morar no Brasil?

Meu contrato acaba em agosto. E eu volto pro Brasil. Quero fazer uma pósgraduação para me preparar para o meu tão sonhado mestrado – no qual, se tudo der certo, quero falar sobre Edgar Allan Poe, um dos meus autores preferidos. Eu estou com saudades da minha casa, da minha família, do meu cachorro, dos meus amigos, dos meus alunos… saudade da culinária brasileira, das praias.. enfim, saudade do meu país. Muitos amigos têm me falado pra não voltar, que a situação no Brasil não está boa e que eu devo dar um jeito de ficar aqui. Mas, eu não quero ficar aqui pra ser babá para sempre. Eu quero estudar, quero dar aula, quero sair com meus amigos. Posso me arrepender de não ficar mais tempo aqui mas, nesse momento, eu estou com saudade e vontade da terrinha! 

Alguma consideração final?

Siga sempre seus sonhos. Parece clichê, mas é a mais pura verdade. Não desista, levante a cabeça e vá em frente!

***

E é isso pessoal. Espero que tenham gostado da entrevista com a Ariana. Ela gentilmente permitiu que fosse divulgado o seu perfil no Facebook, cujo endereço é este, caso alguém queira entrar em contato com a mesma. Fora isso, se você morou ou conhece alguém que tenha morado no exterior (de preferência em outro país que fale inglês também), entre em contato, pois possivelmente eu venha a lhe entrevistar no futuro também.

Até mais,

Ueritom

3 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *