Fluência: o que é, exatamente?

Este post já foi lido 2786 vezes desde 27/06/2015

Muito se fala sobre obter fluência em inglês. É o sonho de boa parte das pessoas que iniciam o estudo da língua inglesa ou de qualquer outro idioma. Antes porém de partirmos em busca disso, precisamos definir…

O QUE É FLUÊNCIA?

A definição de fluência é um pouco vaga, diria até meio abstrata. Cada pessoa tem a sua definição para esta palavra. Se você fizer uma busca na intenet sobre o significado de fluência, aparecerão várias definições diferentes. Uma das mais comuns é falar e ouvir o inglês perfeitamente, sem sotaque, sem errar e com confiança.

Muita gente se baseia neste padrão na hora de estudar. Isso acaba gerando frustração e até desânimo, pois pode parecer como algo inalcançável. De maneira análoga, é a mesma coisa que uma mulher “comum” tentar chegar ao nível de magreza das modelos que aparecem nos desfiles e nas revistas. É algo fora da realidade e que acaba minando a confiança das pessoas.

Veja também:  Não seja "solitário" no seu aprendizado

falar ingles fluente

Em primeiro lugar, não existe ninguém perfeito. Você pode falar de maneira bastante parecida com um nativo, mas cedo ou tarde você cometerá erros. Você, como um falante nativo da língua portuguesa, comete erros de vez em quando, e os nativos de inglês também erram. Sendo assim, aprenda com os erros e siga em frente. Tente não “desanimar” por errar uma concordância, pronúncia ou outras coisas do idioma.

Meu conceito de fluência é conseguir manter uma conversação com uma pessoa ou grupo de pessoas, ouvir e conseguir responder. Ponto. Sotaque faz parte, até porque não existe ninguém sem sotaque nenhum. Por mais que você não perceba, quem é de outra região perceberá o seu sotaque e você perceberá o da outra pessoa. A menos que você vá trabalhar em uma empresa que exija a ausência de sotaque estrangeiro, creio não haver tanta necessidade de “eliminar” o seu sotaque estrangeiro.

É também raro alguém ser 100% confiante numa conversação. Falantes de inglês, durante conversações, costumam emitir alguns sons que são chamados de filler words: hum…er…you know…well, like, etc. São expressões para “ganhar tempo” e pensar em algo para dizer.

Veja também:  Aprendendo outro idioma – 10 coisas que você precisa saber (parte 2)

Se você está em um nível razoável de inglês, veja o vídeo abaixo, onde a atriz Cobie Smulders (a Robin de How I Met Your Mother) é entrevista em um talkshow pelo apresentador e comediante Conan O’Brien:

Notou quantos ahm ela falou? E ela é uma nativa! É canadense, mas é nativa..hehe (nada contra os canadenses, pelo contrário).

Este post tem o intuito de servir de motivação e fazer você pensar, caso você esteja se cobrando por resultados muito elevados, para repensar os seus objetivos ao estudar inglês.

Para finalizar, gostaria de pedir a sua opinião: o que você entende por fluência? Deixe um comentário!

Até mais,

Ueritom

12 comentários em “Fluência: o que é, exatamente?

  • 24 de setembro de 2015 em 22:35
    Permalink

    Como o amigo citou, fluencia vai mais além q apenas compreender e responder uma conversação… thks

    Resposta
    • 26 de setembro de 2015 em 21:54
      Permalink

      Obrigado por comentar, Vagner!

      Resposta
  • 30 de janeiro de 2015 em 09:53
    Permalink

    Acredito que fluência é isso mesmo, você conseguir ouvir, falar, entender e ser entendido, os erros fazem parte de todo esse processo. Parabéns pelo trabalho!!

    Resposta
    • 31 de janeiro de 2015 em 23:34
      Permalink

      Obrigado, Diego! Espero contar sempre com a sua visita ao blog!

      Resposta
  • 29 de janeiro de 2015 em 13:43
    Permalink

    boa tarde!

    Conseguir se comunicar com nativos como se estivesse falando com uma pessoa do mesmo idioma que o meu.

    Resposta
    • 31 de janeiro de 2015 em 23:33
      Permalink

      Obrigado por comentar, Claudia!

      Resposta
  • 29 de janeiro de 2015 em 13:37
    Permalink

    Creio que fluência tem vários níveis, após atingir a fluência básica, ou seja, ser capaz de compreender rasoavelmente e expressar suas idéas, se você não parar você começa a caminhar para um patamar mais ousado, a proeficiẽncia, ser fluente em vários campos mais específicos como: Política, Ciência, Cultura local etc. Creio também que ser fluente não implica necessariamente em conhecer regras gramaticais uma vez que 99% de nós brasileiros não sabe explicar a estrutura de uma frase dando “nome aos bois”. Alias fica a sugestão para um post: Se fluência pode ser atingida sem gramática e nos níveis iniciais mais atrapalha que ajuda, porque no Brasil se dá tanta importância a ela. Pra justificar o que estou dizendo imagine o seu filho de dois anos tentando aprender a dizer uma frase e você ao invés de mostrar o certo fosse explicar as regras de concordância da frase.

    Resposta
    • 31 de janeiro de 2015 em 23:31
      Permalink

      Você me deu uma boa ideia de post, Sérgio! Creio que sairá nos próximos dias. Obrigado por comentar e volte sempre!

      Resposta
  • 29 de janeiro de 2015 em 09:47
    Permalink

    Eu acho que a fluência é o cotidiano da língua que vc está aprendendo e, que nas conversações, acontecem paradas repentinas,para que vc dê uma ajustada no que vai dizer.

    Resposta
    • 29 de janeiro de 2015 em 10:27
      Permalink

      Obrigado por deixar a sua opinião aqui, Antonio. Espero contar sempre com a sua visita..

      Resposta
  • 29 de janeiro de 2015 em 09:21
    Permalink

    Parabéns pelo trabalho que realiza,ajuda muito nas dúvidas frequentes e estimula o aprendizado…keep going…

    Resposta
    • 29 de janeiro de 2015 em 10:27
      Permalink

      Obrigado, Fabio! Volte sempre!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *