O inglês continuará influente no futuro?

Este post já foi lido 2720 vezes desde 27/06/2015

Antes de mais nada, quero deixar claro que este post de hoje reflete a minha opinião pessoal. Se você discorda, deixe comentário para que possamos ter uma discussão saudável e assim todos crescermos juntos.

Ao longo da história, tivemos vários impérios que foram dominantes por um certo período, ditando regras, cultura entre outros no “mundo conhecido” (por mundo conhecido entenda-se Europa e Ásia. Em tempos remotos, o continente americano, África e Oceania ainda não haviam sido “descobertos”) e depois de um tempo acabavam “caindo” e deixando de existir. Como exemplos clássicos podemos citar Atenas e Esparta, por volta do século IV a.C., o Império Romano, o Império Mongol, os muçulmanos no início do milênio passado, entre muitos outros.

A partir da Idade Média, os países europeus começaram a partir em buscas de novas terras. Portugal, Espanha, França, Grã-Bretanha, Holanda entre outros “desbravaram” e colonizaram países na África, nas Américas, Ásia e Oceania, na tentativa de aumentar a sua influência. Inicialmente Portugal e Espanha se sobressaíram, mas com o tempo a Inglaterra (na época chamado de Império Britânico) começou a “dominar” e colonizar vários países, que passaram a usar o inglês como língua oficial ou segunda língua.

Foi na Inglaterra também que ocorreu a chamada Revolução Industrial, no século XIX, o que deu início ao processo de globalização que vivemos atualmente. Com isso surgiu a necessidade de uma “língua mundial”, para se usar em transações entre países com idiomas diferentes. Como a Inglaterra “mandava no pedaço” à época, o idioma escolhido acabou sendo o inglês.

Influência da língua inglesa no mundo

Nessa época os EUA já eram independentes porém ainda não tinham muita influência. Isso começou a mudar a partir da Primeira Guerra Mundial e se evidenciou a partir da Segunda. Em 1945, após o final da Segunda Guerra Mundial a Europa e o Japão estavam destruídos e tinham que começar o processo de recuperação. Isso deu a “deixa” para os EUA passarem a “liderança” mundial e com isso o inglês influenciar de vez o mundo.  O dólar passou a ser adotado como “moeda mundial” e assim vivemos desde então. Houve nesse meio tempo a Guerra Fria, até o final da década de 1980, o que culminou com a extinção da União Soviética em 1991.

Conforme mencionado no início, os EUA de certa forma não deixam de ser um “império”, pois durante a Guerra Fria tentaram “comandar” em muitas áreas, principalmente militar e tecnológica, e influenciar o mundo com sua cultura.

Alguns anos para cá temos notado também a ascensão de outra potência mundial, que está fazendo frente aos EUA: A China. Desde 1978, quando houve a abertura da economia, o país vem crescendo a taxas surpreendentes, muito acima da maioria dos outros países. Sua população de mais de 1 bilhão de pessoas fez da China o principal mercado consumidor do  mundo e tornou muitos países dependentes economicamente deles. Ao mesmo tempo, os EUA vem sofrendo com recessões, desemprego, problemas com as finanças, entre outros, que fizeram o dólar não ser mais tão “poderoso” como antes, entre outras coisas.

Após essa “pequena” introdução, a questão é: o “império” norte-americano está para cair e dar lugar ao “império” chinês? A língua inglesa continuará influente caso isso aconteça, ou teremos todos que começar a estudar chinês?

Bem, eu particularmente acho o seguinte: muito dificilmente o inglês dificilmente perderá o posto de “língua oficial” do mundo, por mais que a China passe a ter influência ao redor do mundo. Alguns dos principais motivos seriam os seguintes:

  • a cultura da língua inglesa já está “entranhada” no mundo. Não é uma coisa que se mude de uma hora para outra. É necessário tempo (neste caso muito tempo) para que isso mude. Se realmente acontecer, é provável que não estejamos mais vivos para ver isso;
  • por mais que o chinês (ou mandarim) seja a língua mais falada do mundo em número de pessoas, está concentrado basicamente na China e arredores. Já o inglês é falado em várias partes do mundo. Dezenas de países têm o inglês como língua oficial, sem falar daqueles que o usam como segunda língua. Sendo assim, ao viajar para boa parte do planeta, se você fala inglês poderá se comunicar muito mais facilmente do que se falar apenas chinês;
  • a internet é uma grande forma de comunicação, expressão e influência atualmente. Por mais que existam mais gente falando chinês, mandarim ou o que for, o número de falantes de inglês que acessam a rede é bem maior do que os que falam idiomas da China, em partes por causa da censura existente por lá e também por causa de condições financeiras para ter acesso.
Além disso, existe outro ponto a se considerar: a língua inglesa é muito mais fácil de aprender. Isso começa pelo alfabeto inglês, que é bem parecido com a maioria do alfabeto utilizado nos países orientais e é idêntico ao nosso. Já o chinês….

Para quem é leigo no assunto como eu (e imagino que você também), só com tradutor mesmo (risos).

Sendo assim, eu particularmente acho que o inglês continuará influente, pelo menos por um bom tempo ainda. Foi feita inclusive uma pesquisa indicando que o inglês ainda é o idioma mais influente do mundo.

Claro que você tem todo o direito de discordar. Já falei demais por hoje. Agora é com você: concorda com o que eu falei? Discorda? Deixe sua opinião nos comentários.

Até mais,

Ueritom

5 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *