INGLÊS, MUITO MAIS QUE “YES” OU “NO”

Este post já foi lido 1179 vezes desde 27/06/2015

INGLÊS, MUITO MAIS QUE “YES” OU “NO”

O mundo de hoje nos oferece trilhas e caminhos para onde a gente quiser. Tudo o que precisamos para nos aventurar é de coragem e uma língua estrangeira. Uma língua que nos dê a possibilidade de conversar em qualquer lugar; de falar com as pessoas e entender o que elas dizem. Uma língua considerada universal. Essa língua é o inglês.

É maravilhoso poder sair por aí desbravando o mundo e realizando o sonho de conhecer os quatro cantos de Terra. Mas tudo fica muito melhor quando a gente entende o que está acontecendo, o que tem escrito pelas ruas, aeroportos, bancas de jornais… Tudo fica muito melhor e mais fácil quando a gente fala inglês.

Mas a aprendizagem do idioma inglês possibilita não só a aquisição de um novo vocabulário, que é o objetivo em um primeiro momento. Essa aprendizagem pode possibilitar um desenvolvimento muito maior e mais completo. Quem se interessa em aprender inglês, tem a possibilidade de conhecer uma ou mais novas culturas. Pode conhecer também novas pessoas. E pode ainda descobrir muito sobre o mundo, as novidades tecnológicas, os diferentes jeitos de ser e pensar que existem no planeta. Tudo isso é fantástico para o desenvolvimento da memória e do raciocínio sem grandes esforços; apenas com o prazer de ouvir e entender um música que a gente gosta.Como podemos constatar, os ganhos são enormes! Aprender um novo idioma e uma nova maneira de ser e pensar, traz enriquecimento cultural e amadurecimento para a vida de qualquer um.

Veja também:  Como se preparar para estudar fora do país
Jogos de inglês
Copyright ©MM Productions/Lifesize/Thinkstock

Mas os benefícios de um novo idioma, do inglês principalmente, não se limitam à vida pessoal. Todos os ganhos de se aprender inglês podem ser aproveitados também no mundo profissional. Profissionais bem-formados, capazes de comunicar e relacionar com os mas diversos clientes e provedores, são muito apreciados e procurados. Isso porque as empresas atuais não se limitam a trabalhar apenas com parceiros de seus países. Elas buscam mercados e produtos interessantes, de onde quer que eles venham. Para trabalharem dessa forma, abertas ao mundo, as empresas precisam daqueles profissionais citados. E, de preferência que o idioma que os profissionais dominam seja o inglês, já que a língua é base nas transações internacionais.

Agora pense: num mundo que está cada vez mais acessível, com cada vez mais facilidades para viajar, trabalhar fora, estudar, como não pensar em estudar uma língua estrangeira? Com tantas oportunidades de trabalho que exigem fluência no inglês, sem contar os inúmeros benefícios para a mente, o conhecimento cultural e a vida pessoal, como não se dar conta da importância de saber inglês e usá-lo todos os dias ?

Veja também:  A importância do inglês

E para que essa aprendizagem funcione, é preciso contar com formas dinâmicas e divertidas. Jogos de inglês, com música, dança e brincadeiras, são ótimos para formar profissionais bem-preparados e pessoas dispostas a descobrir o mundo. E sem que o aprendizado se torne um fardo. Jogos são sempre bons. Em inglês então, por que não?

2 comentários em “INGLÊS, MUITO MAIS QUE “YES” OU “NO”

  • Pingback: Páginas mais vistas em fevereiro de 2013 - Inglês para Leigos

  • 7 de março de 2013 em 00:02
    Permalink

    Ueritom, o Present Perfect continua sendo uma pedrinha no sapato de quem estuda inglês.
    Destarte, submeto ao seu amplo conhecimento e largo tirocínio as seguintes questões:

    Professor, ainda tratando do uso do Present Perfect, como ficam em inglês estas frases: 1- Dançamos (pres.indic.) a noite inteira. (Isto é, costumamos dançar eu e minha girlfriend, todo sábado, na gafieira, até o baile acabar.) 2- Dançamos (pret.perfeito) a noite inteira. (no
    reveillon, coisa que não fazíamos há anos) 3- Temos dançado a noite inteira sempre que ela volta de uma longa viagem.
    (comissária de voo) 4- Dançamos (pret perf,) a noite inteira, eis porque estamos ainda na cama às 10 da manhã. 5-
    Dançamos (pret, perf.) a noite inteira sem parar, ainda bailando vimos o sol nascer e, se não desfalecermos, vamos ganhar a competição. 6- Dançamos (pres. indic.) a noite inteira, com intervalos de meia hora, num café-concerto,
    apresentando vários estilos e ritmos. 7- Já dançamos (pres, indic.) lambada (já sabemos dançar), falta aprender conga.
    8- Já dançamos um tango, não me lembro quando, com patins sobre gelo. Grato pela atenção

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *