Segunda entrevista com professora de inglês – parte 1

Este post já foi lido 846 vezes desde 27/06/2015

Este post é um “complemento” ao post Entrevista com professora de inglês, que foi publicado no final de outubro. Mencionei no referido post que seriam duas entrevistadas: a primeira foi a Jerlany, de Teresina/PI e a segunda seria uma gaúcha de Porto Alegre. Hoje a professora gaúcha enviou as suas respostas e com isso a publicarei. Ela não enviou antes devido à “loucura de final de ano das escolas”, segundo palavras dela.

Sendo assim, publicarei a entrevista em duas partes, para que o post não fique muito extenso. A questão 6 é a maior de todas e será “cortada” ao meio. A entrevistada de hoje se chama Jaqueline Fragozo, dá aula de inglês em 3 escolas e tem também um blog.

Segue a primeira parte da entrevista:

***

1.     NOME, IDADE, ONDE MORA.

R: Jaqueline Fragozo, 30 anos, Alvorada/RS (região metropolitana de Porto Alegre)

 

2.     VOCÊ DÁ AULA DE INGLÊS PARA QUANTOS ALUNOS, APROXIMADAMENTE?

R: 550

english class

 

3.     HÁ QUANTO TEMPO VOCÊ LECIONA? COMO FOI O COMEÇO?

R: 9 anos. Iniciei numa escola estadual, no turno noturno, com 21 anos de idade. Eu era mais nova que a maioria dos alunos e estava no quarto semestre da faculdade. Tive uma boa receptividade por parte dos alunos, acredito que fiz um bom trabalho mesmo com tamanha inexperiência. Claro que hoje olho para trás e penso nas minhas primeiras aulas e me dá até uma certa vergonha, mas fico feliz por ter evoluído!

 

4.     VOCÊ SE CONSIDERA EM QUE NÍVEL DE INGLÊS?

R: Avançado.

 

5.     QUAL É A MÉDIA DE IDADE DOS SEUS ALUNOS? ELES SÃO INTERESSADOS NAS AULAS?

R: Tenho alunos dos Ensinos Fundamental e Médio, então no Fundamental a média de idade é de 14 anos e no médio de 16 anos.

6.     VOCÊ DÁ AULA TANTO EM ESCOLA PÚBLICA QUANTO EM ESCOLA PARTICULAR. QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS (FORMA DE ENSINO, NÍVEL DE INTERESSE, ETC) ENTRE AS DUAS ESCOLAS?

R: Atualmente estou ensinando em 3 escolas: uma particular, uma estadual e uma municipal. Comparando as três escolas, posso dizer que são muito diferentes.

Na escola particular os alunos são mais cobrados, eles sentem que ou eles sabem o conteúdo ou não são aprovados. Eles dão mais valor às aulas e valorizam mais a língua inglesa. Sabem da importância de saber uma segunda língua. Muitos fazem curso de inglês, o que torna as aulas mais produtivas porque eles já tem uma boa base. Como ponto negativo, vejo que a carga horária é pouca e as turmas são cheias, então não é possível fazer uma aula muito comunicativa, tendo que então fazer uma aula mais expositiva, baseada na leitura e interpretação de textos e gramática, não consigo focar muito na oralidade, devido ao pouco tempo de aula e número de alunos em sala. 

***

Esta foi a parte 1 da entrevista com a Jaqueline Fragoso. Amanhã a parte 2 da entrevista. Até mais!

Ueritom

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.