Segunda entrevista com professora de inglês – parte 2

Este post já foi lido 1044 vezes desde 27/06/2015

Hoje a parte 2 da entrevista com a professora Jaqueline Fragozo, de Porto Alegre. Caso você não tenha visto a parte 1 ainda, clique aqui antes de prosseguir. Esta parte começa no meio da pergunta 6, cuja resposta foi extensa e a dividi, bem como as perguntas, em duas partes. Acompanhem:

***

6.     VOCÊ DÁ AULA TANTO EM ESCOLA PÚBLICA QUANTO EM ESCOLA PARTICULAR. QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS (FORMA DE ENSINO, NÍVEL DE INTERESSE, ETC) ENTRE AS DUAS ESCOLAS?

R: (continuação) 

Na escola estadual tenho altos e baixos: muitos alunos não tem interesse algum e muitos valorizam muito as aulas. Tenho turmas muito heterogêneas: alunos que não sabem nem o verbo to be e alunos que tem boas habilidades com o inglês. Muitos também fazem curso, mas eles, geralmente – não é uma regra, desdenham a aula de inglês da escola porque fazem curso e consideram a aula da escola inútil. Tenho alunos que valorizam muito as aulas e vêem na aula da escola uma oportunidade para aprender pelo menos o básico.

Na escola municipal estou iniciando agora, mas é uma outra realidade também. Dou aula para alunos que nunca tiveram aula de inglês na vida. Alguns acham extremamente difícil, outros acham o máximo e adoram falar tudo em inglês. No geral eles gostam bastante e valorizam as aulas, sabem que é importante. Eles anotam nomes de música, frases em roupas, frases e nomes de jogos de vídeo game e levam para a aula e estão sempre perguntando.

english teacher

7.     QUAL A SUA MAIOR DIFICULDADE AO ENSINAR INGLÊS AOS SEUS ALUNOS?

R: Muitos esquecem de tudo de uma aula para a outra! Não fazem o tema, não fixam o que foi trabalhado. Outra dificuldade é que as turmas são muito grandes e não consigo dar a atenção que gostaria para cada aluno.

 8.     SEUS ALUNOS CONSEGUEM PERCEBER A IMPORTÂNCIA DE SE APRENDER UM SEGUNDO IDIOMA?

R: Sim, acredito que já respondi isso na pergunta 6. Mas considero que eles sabem da importância, sim.

 9.     O QUE VOCÊ ACHA QUE SERIA NECESSÁRIO MUDAR PARA QUE SE HOUVESSE UMA MELHORA NA QUALIDADE DO ENSINO NO GERAL E DE INGLÊS EM PARTICULAR?

R:Poderíamos ter mais períodos semanais e turmas divididas por níveis.

10.     VOCÊ TEM ALGUMA “TÁTICA” PARA DEIXAR OS SEUS ALUNOS MAIS INTERESSADOS NAS AULAS?

R: Não sei se é uma tática, mas tento sempre contextualizar tudo que ensino, com textos, cenas de filmes, músicas, coisas que interessem os alunos.

11.     VOCÊ JÁ FOI OU MOROU EM ALGUM PAÍS DE LÍNGUA INGLESA? CASO SIM, QUAL? CASO NÃO, PRETENDE IR ALGUM DIA?

R: Eu fui para a Inglaterra e passei 40 dias lá. Pretendo ir novamente em breve e sempre que possível. Vejo que uma viagem ao exterior é um investimento em cultura e, quando um país que tem como inglês a língua nativa, vejo que é um investimento no currículo e enriquecimento pessoal.

 12.     VOCÊ UTILIZA A INTERNET COM FREQUÊNCIA PARA BUSCAR NOVOS CONTEÚDOS OU IDEIAS AOS SEUS ALUNOS? CASO SIM, QUE SITES COSTUMA CONSULTAR?

R: Sim, bastante. Uso o Islcollective, o BusyTeacher, O MovieSegments, o English in Brazil (blog da minha irmã) e outros que acabo encontrando no google de acordo com o que estou procurando.

13.     ALGUMA CONSIDERAÇÃO FINAL?

R: Gostaria apenas de agradecer à oportunidade e também ao Ueritom pelo trabalho que ele vem desenvolvendo no Inglês para Leigos, que vem ajudando muita gente.

***

E assim encerramos a entrevista com a Jaqueline, que foi a segunda professora de inglês entrevistada aqui. Se alguém quiser entrar em contato com ela, visite o seu blog.

Até mais,

Ueritom

2 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *