Vai para os EUA? EntĂŁo seja “generoso” :)

Este post jĂĄ foi lido 1135 vezes desde 27/06/2015

Hoje trago aqui mais um guest post, desta vez do leitor Daniel Puzzi. Ele traz para nĂłs uma experiĂȘncia vivida por ele quando este em Nova York. Acompanhem:

***

Aviso para quem vai viajar para os EUA: Quando for a um restaurante nunca se esqueça das famosas “TIPS”. O tĂłpico de hoje Ă© em relação Ă s chamadas TIPS, ou em portuguĂȘs, “gorjetas”, “gratificaçÔes”. Quero contar uma histĂłria, de certa forma atĂ© engraçada, que aconteceu comigo na primeira vez que viajei para os EUA, mais precisamente para New York.

tips garçon

Em meu primeiro dia na Big Apple, apĂłs me acomodar no hotel procurei um restaurante para jantar. Foi onde optei pela rede de restaurantes Friday’s, bastante conhecida pelos americanos, e com preços em conta, a propĂłsito, se vocĂȘ vai ao Madison Square Garden, existe um Friday’s a um quarteirĂŁo de lĂĄ, Ăłtima opção para depois do jogo.

Veja tambĂ©m:  Boas notĂ­cias para quem aprende inglĂȘs!

Quanto ao restaurante nada de extraordinĂĄrio, a comida era realmente boa e o atendimento comum, nada de diferente do que encontramos no Brasil. Contudo, na hora de pagar a conta veio a minha surpresa:

Quando o garçom me trouxe a conta, algo em torno de uns U$ 30,00 por um prato com carne, batatas, salada e duas ou trĂȘs long necks, constava no final da conta, os dizeres, algo do tipo assim:

  • “ If you liked the service pay 15%”
  • “ if you had a great dinner pay 17%”
  • “but if you loved our restaurant or service or food pay 20%”

Realmente me espantei, aqui no Brasil estamos acostumados com uma cobrança de 10% na conta, e muitas vezes reclamamos e lå o garçom me cobrando 20%, era demais né. Bom resultado, deixei mais U$ 5,00 e fui embora injuriado.

Mas a noite não tinha acabado, voltando para o hotel, resolvi entrar num pub, aliás, excelente Pub localizado a uns 50 metros do Madison Square Garden, na 34th West, chamado “Stout”.

Veja tambĂ©m:  Learning English: what works? (parte 2)

Entrei no pub e estava rolando uma banda cover, mas muito boa, do U2 e resolvi me expremer no balcĂŁo abarrotado de pessoas e pedi uma cerveja ao barman. NĂŁo me lembro ao certo, mas paguei em torno de U$ 3,00 por uma long neck e fui para o meio do bar curtir o som. E quando me aproximei novamente do balcĂŁo para pegar mais uma cerveja tive uma surpresa na hora um tanto desagradĂĄvel, pelo fato do lugar estar lotado de pessoas e todas me olhando.

Quando estiquei o braço para o barman e pedi por outra cerveja e prontamente pegou um jarro que ficava em cima do balcão e a vista de todos e gritando me disse que não me venderia mais nada porque antes eu não tinha deixado nada dentro do jarro para a famosa “tip” dele. E então, ele me pediu que primeiro eu colocasse no jarro, pelo menos U$ 2,00 de gorjetas para somente depois pegar outra cerveja para mim. De certa forma achei que o barman foi um tanto grosseiro e teve uma conduta pouco comum para nós brasileiros.

Veja tambĂ©m:  Learning English: What Works? (Reading) - Parte 1

EntĂŁo fica a dica (tambĂ©m traduzida como “tip”) para os brasileiros que vĂŁo viajar para os EUA: Sempre que forem a um restaurante ou bar nos EUA, lembrem-se de sempre levar um dinheirinho a mais para as “TIPS”, ou nĂŁo serĂĄ bem atendido.

***

Bem, fica aqui a dica do Daniel Puzzi, que sofreu na pele com a diferença cultural e compartilhou conosco.

VocĂȘ tem algo interessante para compartilhar com os leitores do blog? Manda pra cĂĄ!

Até mais,

Ueritom

 

5 comentĂĄrios em “Vai para os EUA? EntĂŁo seja “generoso” :)

  • 7 de fevereiro de 2013 em 08:21
    Permalink

    Sempre leio os artigos do InglĂȘs para leigos, adoro as matĂ©rias…
    Fiquei chocada com o tratamento deste garçom, a gorjeta pelo que entendo nĂŁo Ă© algo obrigatĂłrio e ela Ă© dada se achamos que o atendimento foi realmente bom e mesmo sendo acho que um bom atendimento faz parte do trabalho e a pessoa jĂĄ Ă© remunerada pela empresa que o contratou para fazĂȘ-lo, seja no Brasil, seja no exterior acho um absurdo este tipo de tratamento!
    Abraços! Dani

    Resposta
    • 8 de fevereiro de 2013 em 01:11
      Permalink

      OlĂĄ Daniele..

      Obrigado por comentar. TambĂ©m acho que isso nĂŁo deveria ter acontecido, mas infelizmente faz parte. Trouxe esta histĂłria para ilustrar o que podemos passar no ˜estrangeiro˜.

      Tenha uma boa semana.

      Ueritom

      Resposta
  • Pingback: Retrospectiva 2012 - parte 5

  • 13 de setembro de 2012 em 20:59
    Permalink

    Boa noite, Uritom.
    Meu nome Ă© Oscar Mendes e sou fĂŁ do InglĂȘs para Leigos e agradeço por tudo que vocĂȘ me manda. E, gostaria de deixar registrada minha indignação por conta do tratamento sofrido pelo colega Daniel Puzzi em um bar em Nova York. Eu acho isso uma vergonha injustificavel e acho que nĂŁo se trata de diferenças culturais, esse garçom foi muito mal educado e merecia levar uma pisa, dessas de cinema americano.
    Realmente lamentavel.
    Um abraço e fica com Deus.

    Resposta
    • 13 de setembro de 2012 em 23:13
      Permalink

      OlĂĄ Oscar..

      Concordo com vocĂȘ, ele nĂŁo deveria ter este tipo de comportamento, ainda mais se tratando de “turista”. No entanto, em grandes metrĂłpoles, boa parte da população tem um comportamento nĂŁo muito adequado em certos momentos. Seria necessĂĄrio fazer uma anĂĄlise do contexto, do porquĂȘ ele ter agido assim. Pode ser que tivesse alguma meta a ser cumprida ou algo do tipo. Se bem que isso nĂŁo justifica. Enfim.

      Em todo caso, obrigado por ter comentado.

      Att,

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não serå publicado. Campos obrigatórios são marcados com *